As 10 regras de ouro nas Redes Sociais

Regra #1: SEM SPAM! Em maiúsculas e tudo. Toda pessoa ou empresa que pretenda ter sucesso nas redes sociais precisa ter credibilidade. Conquistar seguidores de maneira justa, sem disparar e-mails massivos ou links que não tenham nada a ver com sua lista de contatos. Todo mundo sabe que 2.0 é buscar informação por afinidade e não recebê-la garganta abaixo.

Regra #2: Mais interação, menos informação. As redes 1.0 eram como ruas de uma mão só onde as empresas se limitavam a publicar informações que podiam ou não ser do interesse de seus usuários ou consumidores. Mas isso mudou faz um tempão. Hoje o conteúdo flui em duas vias e, em muitos casos, precisa ser fonte de inspiração para que as empresas desenvolvam ou customizem suas interações com o consumidor.

Regra #3: Conheça o seu Blogger. Esta é dirigida às empresas que não conhecem as pessoas que alimentam e gerenciam as contas de suas redes sociais. Tanto a geração desta informação quanto o acesso às redes devem estar nas mãos de pessoas confiáveis – o que não quer dizer necessariamente que a pessoa certa para isso é o Gerente de Marketing. O discurso marketês não pega bem na internet na sua tradução literal. Pode não parecer, mas este meio tem códigos, linguagens e condutas que são dominadas por Community Managers e Analistas de Social Media.

Regra #4: Conheça as redes para encontrar a mais adequada. Nem todas as comunidades ou redes sociais são iguais. Cada uma estabelece uma interação diferente e são acessadas por pessoas com interesses distintos. Facebook, Twitter, Orkut, MySpace e LinkedIn – para mencionar somente algumas – proporcionam alcances e interações diferentes para a mensagem que você pretende transmitir.

Regra #5: Use uma linguagem comum. Um dos erros mais frequentes em contas corporativas é o uso de algo que parece um idioma próprio. A linguagem corporativa precisa ser traduzida antes de ir para as redes, caso contrário corre-se o risco de soltar informações sem apelo para o meio. Não esqueça: fale a língua daqueles que estão ligados nas marcas, produtos e serviços.

Regra #6: Não compre seguidores: eles vão encontrar você. Uma base de dados não é garantia de números eficientes para elaborar nenhum grande relatório do sucesso da sua incursão na internet. Nem tudo são números na hora de medir resultados: a quantidade de seguidores, por exemplo, pode variar muito a cada ação que você promove.

Regra #7: Não se venda. Se você for blogueiro ou alguém influente em redes sociais, não faça o famoso post pago só por fazer. Se você não está seguro quanto um produto ou serviço, não o recomende à sua audiência. Lembre-se: SEM SPAM!

Regra #8: Aceite a dinâmica das redes. As mensagens mudam, se transformam, evoluem. Por isso é importante dominar uma linguagem e ter uma estratégia suficientemente claras para que sua mensagem se espalhe do jeito certo. Por outro lado, tenha em mente que toda mensagem pode gerar respostas e reações não esperadas. Isso faz parte do jogo e você tem que jogar como mandam as regras.

Regra #9: 80-20%. São 20% dos seus seguidores que vão fazer com que os outros 80% espalhem suas mensagens ou estratégias. Mas, para isso, você precisa estabelecer uma rede de influência baseada em uma análise do público que você pretender impactar.

Regra #10: Criatividade, inovação e perseverança. Você precisa proporcionar experiências sempre amigáveis e próximas às comunidades onde atua. Como nada cai do céu, o sucesso só vem para quem é perseverante em seus esforços.

fonte: http://digitaldrops.com.br/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *