Facebook atualiza as Fan Pages apresentando novas seções

Novo visual das Fan Pages

Como de praxe, o Facebook lança as novidades e atualizações conforme a Rede Social avança e apresenta novas funções nas Fan Pages (As páginas de curtidas) e dessa vez, a nova atualização consiste em criar novas seções em destaque para o público.

Novo visual das Fan Pages
Novo visual das Fan Pages

Porém, as novas atualizações somente estão disponíveis atualmente na Europa, as atualizações prometem chegar ao Brasil em breve. Abaixo, você já pode conferir alguns ‘Prints’ que fizemos para mostrar como o Facebook já está informando para os usuários sobre o uso das novas seções.

Novo visual das Fan Pages
Novo visual das Fan Pages

De acordo com a foto, o Facebook propõe que agora será permitido criar novas seções, que são separadores de informação na Fan Page e cada separador o usuário poderá destacar um conteúdo relevante. Com esta função, o usuário pode definir o que deve aparecer primeiro em sua Fan Page, destacar fotos e informações, menu, hora de publicação e botões de ‘Call-to-action’.

Novo visual das Fan Pages
Novo visual das Fan Pages

No mais, vamos aguardar ansiosamente se aqui no Brasil será lançado conforme as mesmas funções da Europa e ver o que podemos fazer a mais.

Novo cliente da JMTweb: Alisios O&M

Alisios O&M

JMTweb apresenta seu novo cliente, a empresa do ramo de manutenção de torres eólicas, a Alisios O&M. Atualmente localizada em Natal, no Rio Grande do Norte a Alisios trabalha no ramo de manutenção, mantimento, comissionamento, inspeção e supervisão de torres eólicas. Prestamos o serviço de criação de novo site para a Alisios, criação de certificado SSL (HTTPS) para o novo site, criação de blog para postagem de notícias relacionadas a temática da empresa e gerenciamento das Redes Sociais.

Alisios O&M
Alisios O&M

Contamos com a criação da imagem da empresa, criação de logotipos e artes todas foram feitas por nossa equipe.

Prazo para entrega: 20 dias

Parabéns a todos os envolvidos no projeto!

 

Facebook lança o Impressum ou “Declaração de direitos”

¿Ó que é o Impressum?

“As páginas gerenciadas por pessoas ou organizações com base estabelecida em determinados países devem divulgar informações sobre seus editores de publicação” diz o facebook (ver mais)

Isto é, o “impressum” é a informação do autor da página atualizada de Facebook.
Isso foi feito para saber quem realmente é quem no caótico mundo das fan pages do facebook.

¿Onde?

  • Editar Pagina > Informações da página > Impressum
¿Que é o Impressum?
¿Que é o Impressum?

Viajes Tuareg 2013. Redes sociais.

Nossos clientes e amigoViajes Tuareg tiveram excelentes resultados nas redes sociais no ano de 2013, como pode-se ver nas gráficas, apos um trabalho misturando marketing orgânico e de pago.

Gráficas visualizações no Facebook
Gráficas visualizações no Facebook

Apos o ano 2012, a JMT Criação de sites assumiu as redes sociais da Viajes Tuareg com excelentes resultados.

Veja gráficas do número de curtidores da Fan Page
Veja gráficas do número de curtidores da Fan Page

Candidatos, eleitores e partidos políticos descobrem força da internet

Brasília – Embora a televisão ainda seja o principal veículo para informação de quem vai votar, os eleitores, os partidos políticos e os candidatos descobriram a força da internet e das mídias sociais e pretendem usá-las com intensidade nesta campanha.

Em cidades com mais de 200 mil eleitores, onde o acesso é mais fácil, a internet será usada “cada vez mais” pelos políticos, disse o diretor de Atendimento e Planejamento do Instituto de Pesquisas Sociais, Políticas e Econômicas (Iprespe), Maurício Garcia. Para ele, isso será possível pelo crescimento do uso de telefones celulares de banda larga e dos tablets, dispositivos portáteis de acesso a internet.

Garcia ressaltou, porém, que o eleitor não forma, necessariamente, opinião a partir do acesso a páginas de partidos ou candidatos. “Isso acontece quando as informações estão disponíveis em grandes portais ou em ferramentas como o twitter, quando um amigo que acompanha coloca alguma informação que desperta a curiosidade da pessoa.”

Ele lembrou, no entanto, que, quanto menor a cidade e maior a dificuldade de acesso ao conteúdo de internet, mais pesa na formação de opinião do eleitor a propaganda eleitoral no rádio e na televisão. De acordo com Garcia, nessas localidades, existem outros fortes formadores de opinião, como padres e pastores e líderes sindicais.

A busca crescente de informações na internet é constatada também em sites oficiais. Em Minas Gerais, segundo maior colégio eleitoral do país, com 15 milhões de eleitores espalhados por 853 municípios, a busca por informações no site do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do estado mais que dobrou da última eleição municipal, em 2008, para cá.

Candidatos, eleitores e partidos políticos descobrem força da internet

fonte: http://www.correiobraziliense.com.br

Site para Prefeito | Site para Vereador

Simples e bom, como um ovo frito!

É possivel levar para frente uma campanha eleitoral na internet

sem financiamento?

As veces escolher é fácil!
As veces escolher é fácil!

É simples, é só seguir três passos.

Crie seu site com WordPress

Desenhe e publique seu site com wordpress.com.
Com este sistema é possível administrar textos, fotos, documentos, downloads, permitindo assim construir seu site, sem necessidade de conhecimentos técnicos.

Crie seu Blog na Internet
Desenhe e publique seu blog en função da imagem do seu site com a intenção de debater e propor soluções para a realidade social e política da sua comunidade. Ter um blog não é apenas uma moda passageira, é uma nova forma de ver a internet e permitir que qualquer cidadão se torne
um repórter, jornalista, expert em qualquer coisa.

Seu perfil nas Redes Sociais
Desenhe publique seu perfil público nas principais redes sociais: Facebook, Twitter, Flick e Youtube.

Onde está minha reputação?

Empresas de internet decretam o fim do currículo no Brasil

Seguindo a tendência mundial, companhias brasileiras passam a utilizar, cada vez mais, um único critério em seus processos seletivos: a presença na web.

Será o fim dos CV?
Será o fim dos CV?

Pouco mais de um ano atrás, o estudante de sistemas de informação Estevão Mascarenhas, então com 19 anos, passou por uma situação curiosa. Ele começou a interagir nas redes sociais, sem saber, com seu futuro patrão. No fim de 2010, Horácio Poblete, presidente da startup Ledface, começou a seguir o jovem no Twitter por indicação de amigos – que, por sua vez, não tinham qualquer ligação direta com o universitário. Empregador e funcionário em potencial começaram a discutir empreendedorismo pela rede de microblogs, até que Horácio tivesse intimidade o suficiente para solicitar a Estevão que o adicionasse em seu Facebook. Depois de três meses de observação virtual intensa, o executivo finalmente se convenceu de que o estudante era um profissional que, além de qualificado tecnicamente, identificava-se com os valores da empresa. A proposta veio em seguida. Estevão largou a faculdade na Universidade Federal de Itajubá (UNIFEI), em Minas Gerais, e mudou-se para Campinas, em São Paulo, de emprego novo, sem ter enviado ao menos um currículo.

Casos como esse são cada vez mais comuns no país. Não chega a ser novidade que as companhias ‘bisbilhotem’ os candidatos nas redes sociais antes de chama-los para entrevistas. De acordo com uma pesquisa da empresa de recrutamento americana Robert Half, 63% das companhias brasileiras consultam perfis de candidatos nas redes de relacionamento. Mas até então esse procedimento era complementar. “No final, os recrutadores cruzavam os dados do currículo, as impressões da entrevista formal e as individualidades dos candidatos com base em suas informações de perfis na web”, explica Bernardo Entschev, CEO da recrutadora de executivos De Bernt Entschev. Hoje, no entanto, já existem empregadores – ao menos no caso de grupos que trabalham diretamente com tecnologia da informação – que vão além. Elas ousam dispensar completamente o currículo. A ideia é analisar, não só a capacidade técnica, mas também valores, o nível cultural e a intimidade do candidato com a internet e sua popularidade apenas por intermédio de suas pegadas na web.

No Brasil, o processo é, por enquanto, restrito a empresas focadas no mundo digital, sobretudo para vagas de estrategistas de mídias sociais. Nos Estados Unidos, porém, até o mercado financeiro adotou a nova política. Recentemente, a empresa de capital de risco Union Square Ventures – que já investiu em pesos pesados da internet como Twitter, Foursquare e Zynga – pediu que os candidatos a uma vaga de analista de investimentos enviassem apenas links que representassem sua interação na web, como contas no Twitter ou no Tumblr.

A rede social LinkedIn é a escolha mais óbvia para o recrutamento via rede social justamente porque já contém uma espécie de currículo embutido. Contudo, não é este histórico profissional o ponto forte dela, dizem os especialistas. O que os recrutadores buscam é saber com com quem o candidato está conectado, quantas recomendações ele tem de pessoas influentes e se participa ativamente de grupos e discussões relacionadas à vaga que pleiteia. “Além de LinkedIn, costumo pedir a URL de algum agregador de todos os perfis do candidato em redes sociais, como Twitter, Facebook e Tumblr, para que possa analisar a presença online dele”, diz Alexandre Inagaki, especialista que presta consultoria em mídias sociais para clientes como Bradesco e Coca-Cola. Inagaki explica que, a partir das URLs de referência, consegue analisar, além da rede de contatos, a bagagem cultural, a capacidade de produzir conteúdos originais de qualidade e a performance do candidato na hora de adaptá-los a diferentes linguagens. “Contrato pessoas residentes em qualquer lugar do país”, completa.

Na startup GetNinjas, uma espécie de Mercado Livre para serviços, todos os candidatos precisam ter a “internet na veia”; mesmo que não estejam concorrendo a uma vaga para analista de mídias sociais. O presidente da empresa, Eduardo L’Hotellier, instalou um plug-in chamado Rapportive em seu e-mail que ‘denuncia’ os candidatos com base na forma como interagem nas redes sociais. No último processo seletivo para estagiário de marketing, em que os candidatos foram requisitados a enviar os perfis no LinkedIn, o empresário eliminou diversos interessados observando apenas seus últimos tweets (textos postados no Twitter).

Os processos seletivos na agência de publicidade focada em mídias sociais It’s digital são ainda mais inusitados. “Muitas vezes, pedimos apenas os dados de contato e fazemos uma pergunta aberta, como, por exemplo, ‘o que você tem feito de interessante?’ ou ‘você tem algum projeto paralelo?’. Com uma pergunta tão aberta, as pessoas acabam deixando os chavões de lado, e trazendo informações mais ricas para nós”, explica o diretor da agência, Lucas Couto.

Por Beatriz Ferrari (veja.com)