Novo site para FX Sanmartí. Versão 6.0

JMT Web e Fx Sanmartí: mais de uma década de parceria e excelentes resultados

A JMT lança a versão 6.0 do site www.fxsanmartí.com

  • Site desenhado em HTML5+CCS3;
  • Certificado seguro (https);
  • Wp integrado no site;
  • Código com fragmentos enriquecidos>> https://schema.org
Foco en la conversión de resultados
Foco na conversão de resultados

Com o novo site, mais claro e elegante, pretendemos aumentar o relacionamento da Fx Sanmartí com seus clientes e oferecer ainda mais informação de qualidade e perfeitamente ordenada.

“A parceria entre a JMT e a Fx permitiu-nos entrar com facilidade nos diferentes mercados em que operamos.”

Oriol Sanmartí
CEO – FX Sanmartí

O que é e como funciona o Certificado SSL

Sem criptografia SSL, a maioria dos seus clientes simplesmente compram em outro lugar.

Fundamentos dos certificados SSL

Existem 3 elementos essenciais:

  • um protocolo para comunicações (SSL),
  • credenciais para estabelecer identidade (o certificado SSL);
  • um terceiro que ateste as credenciais (a autoridade de certificação).

Os computadores usam protocolos para permitir que diferentes sistemas funcionem em conjunto. Os servidores da Web e os navegadores da Web dependem do protocolo Secure Sockets Layer (SSL) para ativar as comunicações criptografadas. O pedido do navegador que o servidor se identifica é uma função do protocolo SSL.

As credenciais para o estabelecimento de identidade são comuns ao nosso cotidiano: uma carteira de motorista, um passaporte, um emblema da empresa. Um certificado SSL é um tipo de certificado digital que serve como uma credencial no mundo on-line. Cada certificado SSL identifica de forma exclusiva um domínio específico (como jmtweb.net.br) e um servidor web.

Nossa confiança em uma credencial depende da nossa confiança na organização que a emitiu.

As autoridades de certificação possuem uma variedade de métodos para verificar a informação fornecida por indivíduos ou organizações. Os navegadores estendem essa confiança aos certificados digitais que são verificados pela autoridade de certificação.

O protocolo Https

HTTPS (Hyper Text Transfer Protocol Secure) é a versão segura do HTTP (Hyper Text Transfer Protocol). Meios seguros de transferência de dados usando o protocolo https na internet são necessários para efetuar transações online seguras, como os serviços bancários ou compras online. Em outras palavras, o HTTPS criptografa a sessão com um certificado digital, utilizando o HTTP sobre SSL (Secure Sockets Layer) utilizado pelos navegadores. Então, se o website começa com https:// ao invés de http://, ele é um website seguro. Todos os navegadores são capazes de se conectar a um servidor web uitlizando http ou https.

Os principais navegadores como o Internet Explorer ou o Firefox mostram um cadeado dourado ou verde para indicar que você está acessando um website seguro. Esse cadeado só aparece quando um certificado digital está instalado no servidor web.

Como o funciona SSL?

O SSL (Secure Sockets Layer) usa um sistema de criptografia que utiliza duas chaves para criptografar os dados, uma chave pública conhecida por todos e uma chave privada conhecida apenas pelo destinatário.

O SSL é a única e eficaz maneira de obter segurança de dados em comércio eletrônico. Quando um SSL – Certificado Digital está instalado no website, um icone de um cadeado aparece no navegador e o endereço começa com https:// ao invés de http:// informando que os dados serão criptografados.

Por que um certificado SSL é necessário?

Com a crescente popularidade da internet, mais oportunidades são criadas para os setores comerciais e não-comerciais.

A maioria das pessoas não enviarão seus dados confidenciais pela web a menos que saibam que as informações estarão seguras.

A melhor maneira de garantir essa segurança e atrair mais consumidores é instalar um certificado SSL para comprovar a identidade do seu site.

Fontes: www.comodobr.com e www.thawte.com

Mudanças na segurança com o Chrome 62 em outubro

A partir da versão 62 do navegador todas as páginas sem o HTPPS conterão o aviso de que elas não são seguras.

Os esforços do Google com o seu navegador Chrome para provocar a transição da web para HTTPS estão começando a gerar resultados. O gigante do Silicon Valley já anunciou estar trabalhando para ampliar o número de sites HTTP que apareceram no seu buscador com o emblema “Não seguro”.

Com a versão 56, o Chrome começou a marcar sites HTTP com senha ou campos de cartão de crédito como “Não seguro”. Segundo fontes do Google, notou-se uma redução de 23% no trafego de visitas em sites com bandeira HTTP com formulários de senha ou cartão de crédito na área de trabalho.

O Google manifesta que um site é seguro quando usa o protocolo HTPPS, com um cadeado seguido pela palavra “Seguro” no canto esquerdo da barra de URL. Já as páginas “no seguras”, ou seja, aquelas que usam apenas o protocolo HTTP, são mostradas com um “i” dentro de um círculo e, quando clicamos nele, vemos a palavra “Inseguro”.

Chrome versão 61 e anterior
Chrome versão 61
Chrome versão 62 e posterior
Chrome versão 62

Outra medida que Google adotou faz tempo para incentivar ainda mais o uso de protocolo de segurança, é penalizar as páginas sem HTTPS nos resultados de busca. Sendo assim, os sites que já estão adequados ao padrão ganharão prioridade em detrimento dos sites sem Certificado  SSL.

Certificados SSL para seu site >> Click na imagem
Certificados SSL para seu site >> Click no cadeado

Certificados SSL para sites. Novo produto

O cadeado e o HTTPS exibidos na barra de endereços dos navegadores são sinais para o usuário de que seu site é seguro e que não ha fraude.

O Google anunciou em Abril mais uma mudança no caminho que percorre em busca de uma internet baseada em conexões seguras.

A empresa revelou que, a partir da versão 62 do buscador Chrome, o navegador adotará um novo comportamento na exibição do aviso “Não seguro” para sites que não apresentem o protocolo HTTPS.

Chrome será mais rigoroso com sites desprovidos de conexão segura (HTTPS)
Chrome será mais rigoroso com sites desprovidos de conexão segura (HTTPS)

Com o Chrome 62, nas páginas em abas “comuns”, o aviso “Não seguro” aparecerá quando o usuário estiver digitando qualquer coisa em qualquer campo de informação.

Esta mudança é devido ao  Google acreditar que senhas e números de cartão de crédito “não são as únicas informações que deveriam permanecer privadas”, como afirmou no blog oficial do projeto Chromium.

A JMT emite certificados há anos, e pensando em nossos clientes e em todos aqueles que desejam ficar a par com a “normativa” do Google, criamos um novo departamento para a emissáo de certificados para sites: https://ssl.natal.br

O cadeado e o HTTPS exibidos na barra de endereços dos navegadores são sinais para o usuário de que seu site é seguro e que não ha fraude.
O cadeado e o HTTPS exibidos na barra de endereços dos navegadores são sinais para o usuário de que seu site é seguro e que não ha fraude.

Veja mais informação de páginas seguras com certificado

 

Ensagradariatornar-hi.com. Novo site da JMT para o projeto Viatges Tuareg

Ensagradariatornar-hi.com exposição fotográfica de Viatges Tuareg

Novo site da JMT para o projeto Viatges Tuareg

Site desenvolvido com o sistema WP com galeria de fotografias personalizada em HTML5 + CSS3

Ensagradariatornar-hi.com exposição fotográfica de Viatges Tuareg. Front office em WP
Ensagradariatornar-hi.com exposição fotográfica de Viatges Tuareg. Front office em WP
Ensagradariatornar-hi.com exposição fotográfica de Viatges Tuareg. Galeria HTML5
Ensagradariatornar-hi.com exposição fotográfica de Viatges Tuareg. Galeria HTML5

Idioma : Catalão
Plataforma e design: WP + HTML5
Prazo de entrega: 30 dias
www.ensagradariatornar-hi.com juntamente com www.expotuareg.org é uma exposição onde o viajante da Viatges Tuareg e colaboradores que quiseram participar na mesma, são os protagonistas pelas suas fotografias e testemunhos daqueles lugares onde gostariamos de voltar.

 

Facebook atualiza as Fan Pages apresentando novas seções

Novo visual das Fan Pages

Como de praxe, o Facebook lança as novidades e atualizações conforme a Rede Social avança e apresenta novas funções nas Fan Pages (As páginas de curtidas) e dessa vez, a nova atualização consiste em criar novas seções em destaque para o público.

Novo visual das Fan Pages
Novo visual das Fan Pages

Porém, as novas atualizações somente estão disponíveis atualmente na Europa, as atualizações prometem chegar ao Brasil em breve. Abaixo, você já pode conferir alguns ‘Prints’ que fizemos para mostrar como o Facebook já está informando para os usuários sobre o uso das novas seções.

Novo visual das Fan Pages
Novo visual das Fan Pages

De acordo com a foto, o Facebook propõe que agora será permitido criar novas seções, que são separadores de informação na Fan Page e cada separador o usuário poderá destacar um conteúdo relevante. Com esta função, o usuário pode definir o que deve aparecer primeiro em sua Fan Page, destacar fotos e informações, menu, hora de publicação e botões de ‘Call-to-action’.

Novo visual das Fan Pages
Novo visual das Fan Pages

No mais, vamos aguardar ansiosamente se aqui no Brasil será lançado conforme as mesmas funções da Europa e ver o que podemos fazer a mais.

Novo cliente da JMTweb: Alisios O&M

Alisios O&M

JMTweb apresenta seu novo cliente, a empresa do ramo de manutenção de torres eólicas, a Alisios O&M. Atualmente localizada em Natal, no Rio Grande do Norte a Alisios trabalha no ramo de manutenção, mantimento, comissionamento, inspeção e supervisão de torres eólicas. Prestamos o serviço de criação de novo site para a Alisios, criação de certificado SSL (HTTPS) para o novo site, criação de blog para postagem de notícias relacionadas a temática da empresa e gerenciamento das Redes Sociais.

Alisios O&M
Alisios O&M

Contamos com a criação da imagem da empresa, criação de logotipos e artes todas foram feitas por nossa equipe.

Prazo para entrega: 20 dias

Parabéns a todos os envolvidos no projeto!

 

WordPress lança a versão 4.7, veja as novidades

No último dia 06 de dezembro de 2016, o WordPress lançou uma nova versão 4.7 do seu CMS. Com o codinome “Vaughan” em honra ao lendário vocalista de Jazz Sarah Sassy Vaughan, a atualização já está disponível no painel de atualizações e se se encontra no site oficial do WordPress Brasil.

Abaixo, vou citar somente as novidades desta versão, para quem ainda não atualizou e está com dúvidas do que realmente há de novo na versão 4.7 do WordPress.org. Bom, vamos lá!

Apresentação do novo tema Twenty Seventeen

Há muito tempo o WordPress traz em sua bagagem os temas padrões para deixar o usuário mais familiarizado, e deram uma repaginada no Tema padrão. Desta vez, o tema está direcionado à sites e portais de negócios e vêm com uma página inicial personalizada com várias seções. Agora o tema pode ser personalizado nas seções com Widgets, navegação, logotipos, cores personalizadas e muito mais. Além disso, o tema do Twenty Seventeen vem totalmente adaptado para dispositivos móveis e mais ágil para atender um grande número de usuários.

Mais melhorias no Personalizar

Nesta versão, havia mesmo de se esperar mais melhorias no recurso de personalização de temas em tempo real. Desta vez, além da rapidez para editar os temas em tempo real com edições ininterruptas fazendo com que o usuário não perca uma edição. Agora o recurso atende também a inserção de widgets e vários outros tipos de informações, desde ícones à imagens do header com mais precisão. Foram colocados ícones para destacar os atalhos, onde mostra cada seção do seu site; Agora você pode, também, colocar além de fotos no cabeçalho do site, a atualização do WordPress permite a inserção de pequenos vídeos, para dar mais elegância ao conteúdo do seu site. Bacana né?!

Além das melhorias do Personalizar mencionadas acima, agora o painel disponibiliza uma página para inserção de códigos CSS personalizados, onde, antes iríamos direto no arquivo styles.css do nosso tema e editávamos os estilos a nosso gosto e quando por acaso realizamos uma atualização do tema atual, as alterações eram descartadas, gerando muita dor de cabeça. Agora com as CSS personalizadas, mesmo com o tema atualizado, as alterações serão mantidas!

Outras duas alterações mais simples, porém importantes, são as pré-visualizações de arquivos PDF, onde não tinha como ver uma preview do arquivo e o painel de configurações conta com um selecionador de idiomas! Isso mesmo, antes teríamos que instalar um plugin de idiomas para poder traduzir o painel do WordPress né? Agora são será mais preciso, contamos com um recurso nativo, onde apenas a parte de administração de será traduzida. Para traduzir o conteúdo do site, é claro, precisamos instalar um plugin.

Melhorias no editor de postagens

O editor de postagem é onde a maioria dos proprietários de sites passam a maior parte do seu tempo criando conteúdos. Cada versão do WordPress traz aprimoramentos e recursos para o editor post.

WordPress 4.7 fará algumas mudanças sutis, mas importantes para o editor. O menu seletor de parágrafo e cabeçalho agora aparecerá na barra superior. O botão sublinhado e justificar texto foi removido.

Os usuários também serão capazes de usar os atalhos de teclado.

Implantação de Endpoints de conteúdo com API REST

Bom.. essa é uma grande atualização, não sei informar com precisão se realmente vai ser satisfatório ou se é apenas uma grande brecha de segurança, porém deixo aberto uma discussão sadia sobre este novo recurso do WordPress: A implantação de End-points com a API REST.

Basicamente, cada função do WordPress agora possuí um terminal, um endereço, onde pode ser acessado por qualquer sistema ou site através de Tokens e senhas, para obter acesso a comentários, posts, imagens, configurações, termos, usuários e metas.

Com isso, o CMS se torna mais acessível e completo para que seja integrado com qualquer sistema que entenda as normas e use a API REST da web. Como por exemplo, podemos integrar um site dinâmico sem uso do WordPress em tempo real com o CMS para trazer comentários feitos, últimas postagens feitas, imagens e qualquer outra informação publicada. Para nós desenvolvedores, basta estudar esse novo recurso que está disponível para estudo neste link: https://developer.wordpress.org/rest-api/reference/ e já pode fazer alguns testes!

E aí, o que achou da implementação da API REST? Deixe sua opinião!

Até a próxima!